Cuidados e Sustentabilidade

Renault concessionária curitiba
A Renault elaborou duas listas de substâncias prioritárias para substituição, para
produtos químicos e materiais, respectivamente, que incluem, em particular,
substâncias CMR (cancerígenas, mutagênicas e tóxicas), substâncias de grande
preocupação e sujeitas a autorização prévia, bem como substâncias cujo uso
ainda não é restrito, mas que a Renault gostaria de ver banidas em nível global.
Estas duas listas são descritas respectivamente em duas normas distintas: as
“Substâncias” do Grupo Renault.
Usado em conjunto pela Aliança Renault-Nissan para peças de reposição
automotivas. Essas normas proíbem o uso de substâncias perigosas e
preocupantes, listam as substâncias cuja substituição é prioritária e exigem que
os fornecedores declarem as substâncias utilizadas em suas peças e
preparações.
Nos concursos, a Renault pede explicitamente aos fornecedores que cumpram
estas normas. A sua aplicação é executada por cada uma das divisões
competentes. De acordo com os regulamentos, a Renault segue uma política de
transparência para com seus clientes profissionais e particulares. Além das
substâncias padrão e com riscos identificados, a Renault presta muita atenção
aos potenciais efeitos à saúde de materiais inovadores, como os nano materiais.
Nesse sentido, em 2015, a Renault associou-se ao Fórum NanoRESP, que
propõe um debate aberto, não polêmico, mas crítico, sobre nanotecnologias e
nano materiais. Essa abordagem colaborativa, envolvendo fabricantes,
distribuidores, usuários e consumidores de “nano produtos”, oferece uma arena
para discussão de seus usos, benefícios e riscos em comparação com as
alternativas existentes.

Leave a Reply

Your email address will not be published.